“Mudar dá medo, mas a gente devia ter medo mesmo é de ficar no mesmo lugar”. A frase estampa uma das postagens do Instagram da carioca Fernanda Azevedo de Almeida. Por lá ela é conhecida como Nanda Azevedo, influencer digital que acumula nada menos que 48 mil seguidores na rede social.

Mãe solteira de um rapaz de 19 anos e com 38 anos de idade, a marketeira viu sua vida melhorar completamente com a corrida e tenta incentivar outras pessoas a fazerem o mesmo.

No post de hoje, você vai conhecer um pouco mais sobre a história da Nanda, uma mulher que não tem medo de mostrar sua essência, está sempre disposta a colocar os pés na pista e conquistou seus objetivos por meio de prática de exercícios físicos.

Amarre seu tênis e se prepare para descobrir os 7 motivos pelos quais a corrida transformou a vida dessa heroína!

Case Dia da Mulher com Nanda Azevedo

De orientação médica à paixão

Tudo começou em 2013, dentro de um consultório. Bem acima do peso ideal e diagnosticada com problemas de pressão e gordura no fígado, Nanda foi orientada por seu médico a adotar uma atividade física. “Ele me falou que, se eu não fizesse alguma coisa, eu iria morrer”, explica a marketeira.

Entre todas as opções possíveis, ela escolheu encarar a esteira. “A gente sempre escuta: se você quer emagrecer, vá pra esteira. E foi isso que eu fiz. Era Fernanda de domingo a domingo na esteira, igual uma maluca”, diz ela, aos risos.

Não demorou para que Nanda se inscrevesse em sua primeira prova de rua. “Foi uma corrida da Nike aqui no Rio, em novembro mesmo”, conta. “Era uma prova de 5 quilômetros e eles tinham um grupo de treino, que corria toda quarta-feira”.

Com a data reservada na agenda, a carioca ia a todos os encontros em Ipanema, onde pegava dicas com colegas de como correr na rua. “Foi aí que eu comecei a querer correr, a falar ‘vamos lá, vamos correr’”, continua a influencer. Resultado: o que começou como uma obrigação acabou virando uma paixão em sua vida.

Menos peso na balança

Não demorou para que Nanda começasse a notar os benefícios da corrida em seu peso. Tudo graças à combinação de exercícios físicos e alimentação, lembra ela. “Não adianta você correr, chegar em casa e se entupir de comida. Tem que fechar a boca”.

O resultado foram 18 kg a menos na balança, em quase um ano. Ponto para a autoestima. “Antes, eu usava manequim 48, passei a usar 44. Então imagina a diferença!”, comemora.

Disposição para fazer outras coisas

Disposição para correr (e para fazer outras coisas também!)

Correr vicia, e se depender da Nanda ela é o maior exemplo disso. “A corrida é um ciclo vicioso, você corre e aquela energia fica em você. Você quer levar aquela energia para o dia seguinte, e assim vai”, explica a influencer. “É um dia após o outro. Você recarrega a bateria e ela só vai descarregar quando você estiver perto de fazer um outro exercício. Assim, você tem disposição para fazer tudo o dia inteiro”, completa.

VEJA TAMBÉM  Corrida ou caminhada: qual atividade física é melhor?

Além da endorfina liberada pela prática, Nanda pontua um outro benefício que a motivou a ficar nas pistas: a superação. “A melhor sensação do mundo é você perceber que você consegue”, confessa a atleta, que já correu quatro meias maratonas.

E o que não falta é disposição para correr. Para este ano, Nanda já está inscrita em outras três provas, a Wings for Life World Run (em maio), a Meia Maratona do Rio (em junho) e a Asics Golden Run (em julho).

Ela está retomando o ritmo após uma pausa, mas acredita que consiga o gás necessário para cumprir as corridas. “Até lá eu vou me preparando, como as provas são em sequência eu já vou treinando para todas”, explica.

Vida social a mil e mais energia para sair

A energia acumulada pela Nanda Azevedo com a prática de exercícios ultrapassou os limites da academia e das pistas de corrida. Com os tênis bem amarrados, o Netflix acabou perdendo posições na lista de prioridades na vida da carioca.

“Antes eu era muito sedentária, ficava no sofá. Quando você está em um estado de obesidade, de sedentarismo, tudo te deixa mais triste”, conta a corredora. “Com a corrida eu passei a ter mais disposição para sair. Ir no barzinho da esquina, encontrar os amigos. Meus amigos até brincam que antigamente eu era a gordinha mal-humorada, depois eu virei a magrinha feliz”.

A preguiça, aliás, virou outra coisa do passado na vida da atleta, que começou a acordar às 4 da manhã para praticar exercícios. “Para correr “longão” (modalidade), por exemplo, você tem que estar de pé de madrugada, para se preparar, e às 5h já estar na rua”, revela. “Antigamente, se tentasse me tirar da cama nesse horário era só se fosse algo muito urgente!”, admite.

Para Fernanda, pessoas que correm cedo aproveitam melhor o dia e fazem mais coisas. “Você fica elétrico, carregado, enquanto as pessoas à sua volta estão acordando ainda. E isso não é só com a corrida, mas qualquer tipo de exercício físico te dá essa energia para fazer tudo”.

Um novo olhar sobre o esporte

Um novo olhar sobre o esporte

Correr mudou o olhar da Nanda não só para a prática de atividades saudáveis, mas, também, para o exercício físico em si. “Eu sempre fui de fazer esportes, mas a corrida era um que particularmente me dava muita preguiça”, diz a influencer, que estava acostumada a ver sua mãe saindo cedo para caminhar. “Eu olhava ela e pensava ‘nossa mãe, cê tá maluca? Subir isso tudo andando? Andar nesse calor, Deus me livre…”, revela.

VEJA TAMBÉM  Exercícios na gravidez: quais são os mais indicados?

Tudo mudou com os primeiros meses de treino. “Quando eu comecei a correr, eu caminhava com ela, e aí corria até o alto da Boa Vista. A minha visão sobre a atividade física mudou completamente”.

Aprendendo a comer (e viver!) de forma saudável

Com o auxílio da corrida a Nanda percebeu que é possível comer bem, sem deixar nada de fora do cardápio. “Eu vi que você não precisa ficar ‘ai, tem que ser sem glúten, tem que ser sem lactose’”, conta a atleta, que chegou a perder 28 quilos.

Segundo ela, a corrida a ensinou a se alimentar melhor, com o acompanhamento de médicos e nutricionistas. “Eu precisava de uma alimentação balanceada para poder corresponder com a minha corrida. Passei a ter uma relação melhor com a minha dieta, para não faltar nenhum tipo de nutriente e passar mal correndo”.

O resultado esperado chegou na forma de exames, que revelaram melhora em todos os indicadores de saúde alertados pelo médico.

“Em 2013, eu estava cheia de sintomas horrorosos, e eu consegui dar uma melhorada boa em um ano, com uma alimentação balanceada e correndo”, completa.

Empoderamento com a prática de exercícios

Empoderamento com a prática de exercícios

Por fim, Nanda revela que o principal ganho trazido com a corrida não é medido em quilos ou quilômetros. Na verdade, é muito mais do que isso. “Quando você corre, você sente que tem o poder. Aquilo te deixa confiante” confessa. “Hoje, eu uso o meu cordãozinho de corredora com muito orgulho. Das pessoas olharem e dizerem assim ‘caraca, você corre?’. Tipo, é como se fosse um superpoder, sabe? A sua autoestima fica diferente”.

Para Fernanda, descobrir que você consegue é a melhor coisa da vida. “Não tem papo de cabelo, roupa ruim, maquiagem…só de ver que você consegue algo que achou que nunca ia conseguir na vida, não tem comparação”, revela. “É o que faz as pessoas mudarem, é descobrir que elas podem. Quando você vira essa chave, é a melhor coisa”, conclui a atleta.

Ficou inspirado com a história da Nanda Azevedo e quer também transformar a sua vida? Então confira as assessorias de corrida para treinar com o Gympass quando e onde quiser e perceba, também, todos esses benefícios!