Se você está em busca do corpo desejado ou de um estilo de vida mais saudável, certamente já ouviu sobre diversas estratégias alimentares e inúmeras receitas fitness, não é mesmo? E, nos últimos anos, muito se falou sobre a dieta sem glúten.

Essa estratégia, como o nome já sugere, consiste em cortar do cardápio os alimentos que têm glúten. No entanto, não são poucas as dúvidas em relação ao assunto. Mas não se preocupe! Neste artigo, vamos explicar o que é o glúten, em quais produtos ele é encontrado e mostrar as vantagens e as desvantagens de aderir a essa dieta. Continue lendo e confira!

O que é glúten?

O glúten, ao contrário do que muita gente pensa, não é um carboidrato, e sim uma proteína encontrada nos grãos, como o trigo, a cevada, o centeio, bem como na aveia, que sofre contaminação cruzada durante o processamento. Ou seja, por consequência, ele está presente nos pães, no macarrão, nos biscoitos, na cerveja e em alguns chocolates, por exemplo.

Essa substância é formada por dois grupos de proteínas: a glutenina e gliadina, localizadas dentro dos grãos. O glúten tem a função de garantir maior elasticidade à massa para ela ser trabalhada, além de garantir que ela não arrebente quando for esticada, principalmente durante o crescimento. Na fase do crescimento ele também ajuda, formando uma rede protetora de gás carbônico, fazendo a massa aumentar seu volume.

O que é o glúten?

No entanto, ao chegar em nosso estômago, esse conjunto de proteínas se transformam em uma espécie de goma elástica e gruda nas paredes do órgão, o que, muitas vezes, pode causar desconforto.

Devido a esse processo, existem pessoas que têm sensibilidade ao glúten ou mesmo a doença celíaca, que é a intolerância total à substância. Nesses casos, para evitar desconfortos, como dor abdominal, problemas intestinais, alergias na pele e dor nas articulações, recomenda-se uma restrição total do glúten.

Também existem algumas pessoas que aderem à dieta para melhorar a saúde e perder alguns quilos. Mas será que isso funciona? Acompanhe os próximos tópicos e descubra!

Quais são as vantagens da dieta sem glúten?

A seguir, vamos apresentar os motivos pelos quais essa dieta vale a pena, considerando as consequências apenas em indivíduos que não têm sensibilidade ao alimento.

VEJA TAMBÉM  12 dicas para emagrecer com saúde!

Melhora na digestão

A indústria alimentícia costuma comercializar uma infinidade de produtos que carregam em sua composição excesso de glúten, o que faz com que a nossa ingestão seja alta.

Como falamos, o glúten forma uma massa elástica, que tende a deixar a região abdominal com a sensação de estufamento, além de tornar a digestão mais demorada, fazendo com que haja maior retenção de líquidos.

Por isso, ao cortarmos esse elemento da alimentação, temos a impressão de que o metabolismo está mais acelerado, sem a sensação de barriga inchada, o que reduz o tamanho do abdômen e as medidas.

Menor ingestão de calorias

Boa parte dos produtos que contêm glúten também são altamente calóricos, como o macarrão (que costuma vir acompanhado de molhos também calóricos), bolos doces ou biscoitos recheados.

Ao cortar esses alimentos das refeições você pode fazer substituições nutritivas e apostar em uma dieta rica em frutas, verduras, tubérculos, proteínas magras e produtos com outros tipos de farinhas, que oferecem diversos benefícios para o corpo, como a farinha de amêndoas e a farinha de castanhas. Como um processo natural, seu corpo reagirá a essas mudanças com o emagrecimento.

O emagrecimento é um dos efeitos da dieta sem glúten

Menor risco de inflamação no organismo

Uma das causas da obesidade é a inflamação das células, decorrentes dos maus hábitos de alimentação e do sedentarismo. Com a eliminação do glúten, que é um dos vilões no processo inflamatório, por consequência, as chances de obesidade serão menores.

Quais são as desvantagens de cortar o glúten?

Agora que já conhecemos alguns pontos positivos da dieta sem glúten, vamos conhecer alguma desvantagens desse corte para pessoas que não têm problemas relacionados ao alimento.

Possibilidade de ganho de peso

Indo contra o objetivo da dieta, que é emagrecer, cortar alimentos que têm essa proteína pode ter o efeito oposto. Isso ocorre porque, ao eliminá-los das refeições, pode acontecer de você sentir mais fome e acabar descontando em outros tipos de comidas.

VEJA TAMBÉM  7 receitas Low Carb para o café da manhã

Nessa situação, você acaba ingerindo um grande volume de carnes, alimentos ricos em gordura ou, até mesmo, de produtos ditos saudáveis, mas em quantidades exageradas. Por essa razão, é preciso ter cuidado e contar sempre com um acompanhamento nutricional.

Chance de desenvolver sensibilidade ao glúten

Ao cortar o consumo de uma substância por longos períodos de tempo, o organismo pode passar a não reconhecê-la e querer expulsá-la, reagindo de forma alérgica.

Então, depois de um bom período sem comer produtos que contenham glúten, é possível que você se torne sensível ou intolerante a ele e, com isso, poderá sentir os desconfortáveis efeitos provocados pela substância, como inchaço, dores pelo corpo e problemas na pele.

Produtos mais caros

Um dos grandes problemas dos produtos chamados glúten-free (que, em português, seria algo como “livre de glúten”) é, que, por serem menos comuns e feitos com ingredientes alternativos e, muitas vezes, nobres (como castanhas), eles acabam tendo um custo bem acima dos itens considerados normais.

O fato ocorre também porque o trigo, que é muito utilizado, acaba tendo a produção em larga escala barateada, o que faz com que seja bem mais barato. Além disso, a dieta sem glúten ganhou bastante visibilidade nas diferentes mídias nos últimos anos, o que fez com que mais pessoas buscassem os produtos alternativos, transformando-os em uma “febre” e elevando ainda mais o seu custo.

E aí, você já conhecia a dieta sem glúten? Esse estilo de alimentação tem diversas vantagens e desvantagens, e é necessário saber se ele se encaixa aos seus hábitos alimentares antes iniciar uma mudança tão radical.

É sempre bom lembrar que, ao iniciar uma dieta, sobretudo essas que podem alterar significativamente a sua rotina alimentar, é preciso procurar um nutricionista. Só ele é capaz de entender o seu corpo e prescrever a estratégia que melhor se adapte ao seu perfil.

Se você está em busca de uma alimentação mais saudável, que proporcione bem-estar e emagrecimento, baixe o nosso Guia de Receitas Fit e aproveite!