Há algum tempo, o spinning tem ganhado muitos adeptos nas academias no Brasil e no mundo. É um dos exercícios aeróbicos mais completos e por ser uma opção de menor impacto, é uma ótima opção para substituir a corrida e também para complementar o treino de musculação.

Mas afinal, quem pode fazer spinning? Por ser uma atividade bastante intensa, muitas pessoas ficam com essa dúvida e acabam perdendo a chance de conhecer melhor esse tipo de atividade.

Pensando nisso, trouxemos a seguir as principais informações sobre o tema para esclarecer alguns detalhes. Confira!

O que é o spinning?

O spinning é uma modalidade oferecida em diversas academias que simula um treino de ciclismo indoor — ou seja, as bicicletas são estáticas e o aluno consegue fazer todo o treinamento dentro de uma sala.

A técnica teve origem com o ciclista sul-africano Jonathan Goldberg, que ao final dos anos 80 criou em sua garagem uma bicicleta estacionária semelhante à que usava para os treinos depois de quase ter sido atropelado andando pela estrada de madrugada.

Assim, ele conseguiria reproduzir seu treino dentro de casa, escutando música em alto e bom som, o que acabou virando um programa para os seus amigos. Em pouco tempo, abriu sua primeira academia e passou a oferecer sua experiência em aulas de 40 minutos.

Portanto, o spinning pode ser entendido como uma atividade aeróbica que realmente tem como objetivo simular as dificuldades de uma pedalada ao ar livre, inclusive com subidas, descidas e alterações de carga e velocidade.

É uma atividade completa e ideal para quem gosta de pedalar e ainda não tem tanta experiência com os circuitos externos ou mesmo não quer ficar dependente das condições climáticas ou dos perigos das ruas.

Como funciona uma aula?

As bicicletas ergométricas dos alunos costumam ser posicionadas de forma que fiquem de frente para o instrutor. Ele é o responsável pela intensidade do treino e por apresentar os exercícios que os alunos devem reproduzir em seus aparelhos.

O guidom pode ser ajustado para diferenciar os movimentos, permitindo pegadas diferentes e que as pessoas pedalem tanto sentadas como em pé. Em alguns momentos a carga é aumentada, o que vai exigir bastante força para pedalar, enquanto em outros será possível pedalar de forma bem acelerada.

A aula consiste em uma combinação de exercícios que varia as cargas, velocidades e posições, diversificando os estímulos e garantindo um treinamento ativo e exigente.

VEJA TAMBÉM  Saiba como planejar o seu projeto verão de acordo com a atividade física

Tudo isso acontece com um repertório musical que serve para motivar os alunos, deixar as aulas mais dinâmicas e ainda servir como referência da intensidade de cada momento.

Normalmente, uma aula dura em torno de 40 a 60 minutos e é preciso apenas vestir uma roupa adequada para a prática de atividades físicas. As pessoas mais experientes costumam investir em sapatilhas apropriadas e em capas de gel para que o assento da bicicleta fique mais confortável.

É recomendável ainda levar uma garrafa de água para manter a hidratação durante os intervalos e uma toalha de rosto para conter o suor e impedir que a mão fique deslizando no guidom.

Outro detalhe importante, sobretudo se você é iniciante, é que antes de começar a aula vale a pena pedir para o professor ajustar a bicicleta de acordo com as suas características para que você possa pedalar com segurança.

Quem pode fazer spinning?

De maneira geral, não há grandes contraindicações para quem deseja incluir o spinning na rotina. O principal pré-requisito é que a pessoa apresente boas condições de saúde, o que pode ser avaliado por um preparador físico ou, preferencialmente, por um médico.

É preciso, ainda, ter um cuidado especial com as articulações (especialmente com o joelho) e com a coluna, portanto, vale procurar um especialista para saber se há algum problema que impeça a sua prática.

Isso não significa que qualquer pessoa que tenha um problema no joelho, por exemplo, não poderá fazer spinning. Muitas vezes ela pode sentir dores no início, mas o próprio fortalecimento muscular decorrente do exercício é capaz de amenizar e melhorar a situação.

Contudo, é sempre bom contar com a orientação de um profissional da saúde e também com a supervisão do professor para que o excesso de cargas não seja perigoso e prejudicial.

Enfim, se não houver nenhum tipo de restrição, o spinning é recomendado para homens e mulheres que querem manter o corpo em movimento e usufruir dos seus benefícios para a saúde.

Apesar de ser um tipo de exercício muito intenso, o aluno não deve desconsiderá-lo por não apresentar uma capacidade física compatível. O começo pode ser difícil, mas aos poucos o condicionamento vai melhorando a ponto de acompanhar a aula com maior tranquilidade.

Quais benefícios ele é capaz de proporcionar?

Por fim, é interessante saber quais vantagens o spinning oferece para quem investe nesse tipo de atividade. Afinal de contas, não dá para negar que a prática não envolve apenas o prazer como também a busca pelos benefícios para a saúde, não é mesmo?

VEJA TAMBÉM  Conheça 5 tipos de exercícios que prometem queimar mais calorias!

Logo, veja a seguir as principais melhorias que podem ser alcançadas quando se pratica o spinning de maneira regular.

Queima de gordura e calorias

Em uma hora é possível queimar aproximadamente 600 calorias (dependendo da intensidade do treino), o que enquadra o spinning em uma das atividades que mais promove a queima calórica.

Consequentemente, a pessoa consegue queimar a gordura estocada, perder peso e manter a boa forma física — sem contar ainda que afasta o risco da obesidade e de seus prejuízos. Lembrando que para potencializar os resultados, é importante manter uma boa alimentação!

Tonificação muscular

O trabalho realizado nas aulas permite fortalecer os músculos principalmente de regiões como abdômen, glúteos e pernas. Somado à queima da camada de gordura, a estrutura muscular fica mais definida e aparente.

Melhora da capacidade cardiovascular e respiratória

Ter uma boa resistência física é um benefício não apenas para quem pratica esportes, mas até mesmo nas atividades do dia a dia. As pessoas sedentárias tendem a apresentar um rendimento mais baixo em suas rotinas, sentindo dificuldade em tarefas simples como subir escadas ou caminhar alguns metros.

Isso significa que a sua capacidade cardíaca, vascular e respiratória pode não estar muito bem, o que faz com que elas se sintam cansadas, ofegantes e indispostas com frequência.

Portanto, nada melhor do que exercitar-se para ganhar maior condicionamento e diminuir as chances de sofrer com problemas cardiovasculares como hipertensão e infarto.

Alívio do estresse cotidiano

Manter uma rotina de exercícios trabalha não só a saúde física como a mental, ou seja, toda a sua qualidade de vida. Ao estimular a produção de hormônios que proporcionam maior sensação de bem-estar, nós conseguimos aliviar a ansiedade, a tensão e o estresse acumulados.

Além disso, a música e o ambiente das aulas garante um momento de descontração na rotina, servindo, inclusive, para conhecer outras pessoas, socializar e ter uma hora do dia dedicada a cuidar de si mesmo — o que muitas vezes acaba passando despercebido.

E aí, gostou de saber mais sobre quem pode fazer spinning e quais os benefícios desse tipo de exercício? Então, que tal compartilhar este post nas suas redes sociais e contribuir para que seus amigos conheçam melhor a modalidade?